Senhor das Moscas (William Golding)

Este livro é um daqueles que a gente passa a vida ouvindo falar sobre. Há referências nos filmes, séries e até mesmo em outros livros. Senhor das Moscas, publicado originalmente em 1954, foi uma das minhas últimas leituras de 2019 e me trouxe impressões bem variadas sobre o seu enredo.

senhor das moscas

SINOPSE

Durante a Segunda Guerra Mundial, um avião cai numa ilha deserta, e seus únicos sobreviventes são um grupo de meninos. Liderados por Ralph, eles procuram se organizar enquanto esperam um possível resgate. Mas aos poucos esses garotos aparentemente inocentes transformam a ilha numa visceral disputa pelo poder, e sua selvageria rasga a fina superfície da civilidade. Ao narrar a história de meninos perdidos numa ilha, aos poucos se deixando levar pela barbárie, Golding constrói uma reflexão sobre a natureza do mal e a tênue linha entre o poder e a violência desmedida. A nova tradução para o português mostra como Senhor das Moscas mantém o mesmo impacto desde seu lançamento: um clássico moderno; um livro que retrata de maneira inigualável as áreas de sombra e escuridão da essência do ser humano.


livro senhor das moscas


CONTEXTO HISTÓRICO


Antes de falar propriamente da história, acho que vale a pena discutir a respeito do contexto histórico em que o livro foi escrito. Apesar de não falar muito sobre o assunto, Senhor das Moscas se passa durante a Segunda Guerra Mundial, e o livro foi escrito logo após o seu término. O próprio autor lutou na guerra ao lado da Inglaterra, e sua vivência com certeza o inspirou a escrever este livro.
Acredito que o principal fator remanescente da guerra que aparece no livro é o pessimismo. Senti isso na pele, pois poucas vezes consegui pensar em soluções ou num desfecho feliz para todos os problemas presentes no enredo.

O ENREDO


Neste livro de pouco mais de 200 páginas, um avião carregado de meninos em idade escolar cai numa ilha deserta. O único adulto, que era o piloto, morre no acidente. As crianças então precisam aprender a sobreviver sozinhos, em um lugar onde as possibilidades parecem ser ilimitadas: sem nenhum adulto por perto, eles sentem livres para falar e agir como quiserem. 
Alguns personagens se destacam logo de inicio: Ralph, que podemos chamar de protagonista dessa história, e que é escolhido como líder dos garotos; Jack, que antes da tragédia era o líder do coral da escola, e que passa a ser o chefe dos que se denominam caçadores; e Porquinho, um menino gordo, asmático e de óculos, injustiçado por todos e um dos únicos a pensar com maturidade sobre as decisões que devem tomar.

livro senhor das moscas

RELAÇÃO ENTRE OS PERSONAGENS 

Considerando os três personagens principais que mencionei, podemos identificar fortes elementos que marcam a trama: Porquinho é um bom amigo para Ralph, apesar de o segundo muitas vezes ser rude com o primeiro, e Jack não aceita a liderança de Ralph, o que vai tornando a relação dos dois cada vez mais conflituosa. Em meio a tudo isso, outros personagens vão se encaixando nessa trama, ficando por vezes do lado de Ralph, por vezes do de Jack - e ninguém nunca fica ao lado de Porquinho.
Ralph busca o tempo todo alertar sobre a importância de manter uma fogueira sempre acesa, para poderem ser vistos caso algum navio passe pelas proximidades da ilha. Jack, porém, acha mais importante que eles cacem porcos e tenham carne em abundância, pois se alimentando apenas com frutas eles ficariam fracos demais.
Aos poucos essas divergências vão se transformando em uma luta por poder, que desencadeia em eventos tensos e fortes reviravoltas.

'Eu tenho medo dele', disse Porquinho, 'e é por isso que eu sei quem ele é. Quando você sente medo de alguém, odeia a pessoa e não consegue parar de pensar nela. Você se engana, diz que no fundo ele é bom, mas então, da próxima vez que encontra a pessoa, parece que tem uma crise de asma, e não consegue respirar. E vou dizer mais uma coisa. Ele detesta você também, Ralph.' " p. 103
LEIA TAMBÉM: O sol é para todos (Harper Lee)

senhor das moscas

O FATOR SOBRENATURAL

Algo que me chamou a atenção no livro foi a sutil inserção da fantasia dentro da história. Com o tempo os garotos começam a cogitar sobre a existência de criaturas e monstros na floresta da ilha, o que provoca certa agitação. E por a população da ilha ser de meninos entre 6 e 12 anos, o medo e o choro passam a ser elementos recorrentes, principalmente nas noites mais solitárias. Entretanto, vemos também ceticismo naqueles que tentam ser mais sensatos.

Daqui a um ou dois anos, depois que a guerra acabar, vão dar um jeito de viajar de ida e volta para Marte. E eu sei que não existe monstro nenhum - nem monstro nem fera, com garras e dentes enormes e essas coisas - mas também sei que não existe medo." p. 93-94

senhor das moscas

OPINIÃO


Este livro me fez mudar de opinião várias vezes. De início me empolguei com a premissa, depois senti que a leitura esfriou um pouco, depois me surpreendi com o enredo e terminei o livro sem saber muito bem se gostei ou não gostei da história. Quem nunca passou por isso, né? O fato é que o livro tem muito a dizer, mesmo que deixe subentendido. Fala sobre a natureza humana, sobre a luta pelo poder, sobre os nossos medos mais primitivos, sobre esperança, sobre instinto. Tudo isso em uma simples história protagonizada por crianças.
Porém, como é de costume com clássicos assim, as minhas expectativas estavam lá em cima... E elas não foram alcançadas. Senti falta de muita coisa no livro, que acho que poderia ter sido melhor desenvolvido. É difícil falar detalhadamente sobre isso sem dar spoilers, então convido quem já leu a me mandar um e-mail (loacontato@gmail.com) ou me chamar lá no Instagram (@malu.janelaliteraria) para que possamos conversar mais abertamente sobre isso.

autor senhor das moscas

O AUTOR E SUA OBRA


Não é a toa que William Golding foi vencedor do Prêmio Nobel de Literatura. A sua escrita é magnífica, e Senhor das Moscas foi o seu maior sucesso. Gostei bastante dos personagens que ele construiu e de como conseguiu discutir temas importantes em nossa sociedade nesse pequeno livro.
Publicado pelo selo Alfaguara da Companhia das Letras, o autor teve mais um livro traduzido e publicado no Brasil pelo mesmo selo, chamado Os Herdeiros - livro que o próprio autor considera como o seu favorito. É claro que já adicionei na minha lista de futuras leituras!


ISBN: 978-85-7962-287-8
Editora: Alfaguara
Nota: 4/5⭐

24 Comentários

  1. Ana Carolina06/01/2020 10:42

    perfeitoo!

    ResponderExcluir
  2. Achei bem interessante o livro, não tinha ouvido falar ainda, mas já deixo anotado por aqui, de repente eu compro ainda esse ano! Valeu pela dica!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado da dica de leitura <3

      Excluir
  3. Amei a sua resenha, super completa, com informações históricas, contexto e tudo mais. Parabéns.

    Uma dica que eu te dou: nunca vá com expectativa. Sei que é difícil, ainda mais sobre um clássico, só que a expectativa atrapalha a leitura tanto pro bem quanto pro mal. ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Camille, me esforço pra deixar as expectativas de lado, mas nem sempre consigo, hehe

      Excluir
  4. Nossa só de ler os trechos achei super interessante ,porém acho triste histórias contadas em guerras , não é uma das histórias que costumo ler ..porém me interessei por essa !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que a tristeza que envolve a guerra não foi bem o foco do livro, mas há bem mais tristeza em outros aspectos da história, não há como negar.

      Excluir
  5. que resenha rica em detalhes, que delicia, não conhecia o livro mas parece muito bom
    www.mundodasmulheresbrasil.com

    ResponderExcluir
  6. Esse tipo de livro provavelmente eu não leria, mas sua resenha despertou um certo interesse.
    Vou procurar pra ler.

    Beijinhos,
    Aline Magalhães
    Alineland

    ResponderExcluir
  7. nossa como eu ainda nao conhecia esse autor ganhador do Nobel?! eu adoro histórias da segunda guerra e essa parece super interessante, com certeza fiquei curiosa pra ler

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acontece! Vez ou outra descubro um autor novo que era super famoso pra todo mundo, menos pra mim, hehe

      Excluir
  8. Bacana conhecer o livro é bastante interessante, fala de vários elementos entre eles guerra, valeu pela indicação bjs.

    ResponderExcluir
  9. Me parece uma história bem interessante. A resenha bem feita nos faz querer conhecer. Parabéns ♥️

    ResponderExcluir
  10. Me parece uma história bem interessante. A resenha bem feita nos faz querer conhecer. Parabéns ♥️

    ResponderExcluir
  11. Adorei a sua resenha. Ela esta bem completa

    ResponderExcluir
  12. Eu não conhecia o livro e fiquei bem surpresa e com certa curiosidade a respeito do enredo. Imaginar crianças sozinhas numa ilha é tenso e saber que os limites humanos são testados é algo instigante em qualquer leitura.
    Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  13. Gosto de histórias de guerra e resgate com sobreviventes, é uma aventura que prende o leitor. Obrigada pela dica de leitura.

    ResponderExcluir
  14. Nunca li nenhum li nenhum livro parecido. Amei a forma sincera que que voce descreveu sobre o livro,que pena que não superou suas expectativas. Bela resenha.

    ResponderExcluir
  15. Nossa que demais o autor ter vivênciado e lutado má guerra, já quero ler esse livro, gostei muito do enredo.

    ResponderExcluir
  16. interessante eu acho que ele retratou o que acontecia na guerra, devia ter um que queria tomar a frente e o outro sensato que nunca era ouvido.

    ResponderExcluir
  17. Adoro livros que se passam na Segunda Guerra! Nunca tinha ouvido falar no título, mas achei interessante. Assim como você, criei expectativas e como você disse que as suas não foram alcançadas, não sei se gostaria tanto da história...

    ResponderExcluir

Postar um comentário