Janela Literária

Resenhas e novidades sobre o universo dos livros.

O deserto do amor (François Mauriac)

Peguei este livro para ler semanas atrás sem saber muito sobre o que ele se tratava, a não ser pelas informações contidas na cartinha do Pacote de Textos que veio com ele. Já havia ouvido falar o nome do autor François Mauriac antes, mas só lembrava mesmo de ele ser francês. E foi assim, sem muitas informações, que iniciei a leitura de O deserto do amor.

o deserto do amor

SINOPSE

O deserto do amor retrata o triângulo amoroso do doutor Paul Courrèges e seu filho adolescente, Raymond, pela mesma mulher: Maria Cross. Raymond, no auge dos seus 17 anos, encontra Maria Cross casualmente no bonde. Maria flerta com ele sem saber que o garoto é filho do seu estimado médico, Courrèges, desencantado com seu casamento e também apaixonado por ela. Publicado em 1925, O deserto do amor mantem-se atual tratando de enfermidades e vícios, da surda inquietação da juventude, das tentações falazes da carne e do ciúme descortinado.

o deserto do amor

Este é um romance curto, então levei poucas horas para ler suas 181 páginas. Ele começa com o protagonista, Raymond Courrèges, de 35 anos, relatando no presente o dia em que finalmente encontrou Maria Cross, uma mulher de quem ele desejava se vingar há muitos anos. Para entender o motivo da vingança, voltamos ao passado do personagem, na época em que ele ainda era um adolescente e conheceu Maria em uma viagem de bonde. Eles flertaram desde o primeiro olhar e continuaram trocando floreios todos os dias que se encontravam neste mesmo bonde. 
Entretanto, Maria não sabe que Raymond é filho de Paul Courrèges, seu médico e também amante, e é aí que começa um inusitado triângulo amoroso. Numa relação mais platônica do que física, Raymond se apaixonada por Maria, que é anos mais velha que ele e casada. O pai de Raymond, também casado, é parte importante da história, pois é através dele que vemos os problemas de seu casamento e da família Courrèges como um todo. 


o deserto do amor
O enredo do livro é simples, num cenário onde não acontece muita coisa, mas os relacionamentos que perpassam a história dão espaço para muitas reflexões feitas pelo autor a respeito dos sentimentos dos personagens. Descobrimos sobre esses sentimentos muito pouco nos diálogos entre os personagens e muito mais nesses excertos presentes no livro. 

O doutor se deteve diante de um espelho, tocou com o dedo a artéria temporal intumescida e disse a si próprio que alguém que o apanhasse ali o suporia louco. Segundo seu hábito de homem de trabalho, que tudo reduz a fórmulas, falara: "Assim que ficamos sós, somos loucos. Sim, o controle de nós próprios por nós próprios só funciona mantido pelo controle que os outros nos impõem". Ai! E bastara esse raciocínio para esgotar o quarto de hora de misericórdia que se permitira..." p. 51
O livro fala muito sobre velhice e juventude. O contraponto está entre Paul e Raymond, pai e filho, com décadas de diferença entre eles: porém, com a mesma mulher no coração. Apesar de toda a diferença entre eles, vemos em suas experiências pautas morais bem semelhantes, num urgente conflito interno. Há também um conflito na mente da própria Maria Cross, que completa este ciclo e é, na minha opinião, a personagem mais interessante do triângulo. A trama se desenvolve e aos poucos você vai descobrindo os motivos que fizeram Raymond desejar tanto se vingar de Maria Cross - que não necessariamente são suficientes para lhe causar tanto rancor (na minha opinião).

francois mauriac

Laureado com o Nobel da Literatura, François Mauriac tem uma escrita fluída, porém bastante reflexiva.O autor é famoso não só por seus romances, mas também por grandes ensaios -como o que escreveu contra a pena de morte após a Segunda Guerra Mundial. Esta edição, publicada pelo selo José Olympio do Grupo Editorial Record, foi traduzida pela autora brasileira Rachel de Queiroz.
Em O deserto do amor, senti que Mauriac poderia ter desenvolvido um pouco mais os personagens, mesmo que isso tornasse o livro um pouco mais longo. Além disso, a cadência da leitura me incomodou um pouco; senti que em alguns pontos as suas reflexões acabaram sendo cansativas. Dito isso, posso afirmar que gostei da história, que me parece ser uma possível inspiração para muitos roteiros novelescos. Se você busca ler mais autores franceses, recomendo muito este livro.


ISBN: 978-85-03-01310-9
Editora: José Olympio
Nota: 3/5 ⭐ 

Este livro foi recebido em parceria com o clube de assinatura Pacote de Textos. Clique aqui e saiba como receber livros mensalmente em sua casa - e obtenha 10% de desconto usando o cupom MALU10

14 Comentários

  1. Parece interessante o livro. Mas creio que só lendo-o para senti-lo verdadeiramente. Isto é próprio de alguns títulos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente! Alguns livros entregam bastante pela sinopse, mas outros só lendo mesmo pra saber o que transmite.

      Excluir
  2. Nunca li esse livro ou ouvi falar do autor, mas acho que seria uma leitura gostosa até pra pensar sobre a vida e como a gente vive/aproveita ela

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia esse livro, e que situação ter esse triângulo amoroso, diferente e bem tenso, adorei conhecer melhor

    ResponderExcluir
  4. Eu adorei o enredo, é uma história que iria me prender do início ao fim. Vou adicionar a minha lista de leituras

    ResponderExcluir
  5. Heey, Malu.

    Livros com temas de românce e triângulo amoroso tem algo que nos prende, amor platônico sempre é um problema rs. Eu não gosto muito de livros de romance mas achei a resenha interessante e é possível que eu leia.

    Um grande beijo ♡

    ResponderExcluir
  6. Antes de mais nada, quero dizer que suas fotos estão lindas! Não sei, mas acho que elas conseguiram passar o ar um tanto melancólico que imaginei para a história. E falando nele, mesmo não sendo o estilo de livro que costumo ler, me deixou muito curiosa, principalmente para saber porque o doutor quer se vingar da moça. Eu amei a capa <3

    ResponderExcluir
  7. Antigamente eu não gostava de livros de romance e triângulo amoroso, já hoje em dia eu sou fa! Comecei a ler por causa do livro “A seleção” e nele tem um triângulo amoroso, mas enfim, já fiquei muito interessado nesse livro! Amei seu post <3

    ResponderExcluir
  8. Já ouvi falar do autor, mas nunca fui atrás. Gostei da história, vou procurar pra comprar ele quando terminar meu tcc!

    ResponderExcluir
  9. Amei demais <3 Não havia ouvido falar nesse autor, mas já adicionei no meu skoob de lista de compras. Fotos impecáveis <3

    ResponderExcluir
  10. Oi,
    Nunca li esse livro ou ouvi falar do autor, mas acho que seria uma leitura gostosa até pra pensar sobre a vida e como a gente vive/aproveita ela

    ResponderExcluir

Postar um comentário