Janela Literária

Resenhas e novidades sobre o universo dos livros.

Lidos em Fevereiro // Wrap up

Após ter lido 8 livros em janeiro, acabei pegando mais leve em fevereiro e lendo apenas 3 livros, sendo que um deles eu já havia começado lá no início do ano. A real é que estou numa ressaca literária e acabei ficando sem ler por vários dias nesse mês. Acho que parte da culpa está no fato de eu ter escolhido livros bem tristes pra ler (juro que não foi a intenção!), e acabei ficando meio na bad. Preciso escolher algo um pouco mais animado como próxima leitura! Mas vamos lá com esse wrap up:

livros lidos em fevereiro

A Redoma de Vidro, por Sylvia Plath

Sinopse: Esther Greenwood é uma jovem que sai do subúrbio de Boston para trabalhar em uma prestigiosa revista de moda em Nova York. Assim como a protagonista, a autora foi uma estudante com um histórico exemplar que sofreu uma grave depressão. Muitas questões de Esther retratam as preocupações de uma geração pré-revolução sexual, em que as mulheres ainda precisavam escolher se priorizavam a profissão ou a família.
Além da elegância da prosa de Plath, o livro extrai sua força da forma corajosa como trata a depressão. Mais que um relato sobre problemas mentais, A redoma de vidro é uma narrativa singular acerca das dores do amadurecimento.

O que achei: 5/5 ⭐ Defino esse livro como uma perspectiva feminina de O apanhador no campo de centeio + uma versão menos triste do filme Girl Interrupted. Ou talvez nem seja menos triste. Enfim, me emocionei, favoritei, recomendo. Em breve sai resenha aqui no blog.

Maus, por Art Spiegelman

Sinopse: Maus ("rato", em alemão) é a história de Vladek Spiegelman, judeu polonês que sobreviveu ao campo de concentração de Auschwitz, narrada por ele próprio ao filho Art. O livro é considerado um clássico contemporâneo das histórias em quadrinhos. Foi publicado em duas partes, a primeira em 1986 e a segunda em 1991. No ano seguinte, o livro ganhou o prestigioso Prêmio Pulitzer de literatura. A obra é um sucesso estrondoso de público e de crítica. Desde que foi lançada, tem sido objeto de estudos e análises de especialistas de diversas áreas - história, literatura, artes e psicologia. Em nova tradução, o livro é agora relançado com as duas partes reunidas num só volume. Nas tiras, os judeus são desenhados como ratos e os nazistas ganham feições de gatos; poloneses não-judeus são porcos e americanos, cachorros. Esse recurso, aliado à ausência de cor dos quadrinhos, reflete o espírito do livro: trata-se de um relato incisivo e perturbador, que evidencia a brutalidade da catástrofe do Holocausto. Spiegelman, porém, evita o sentimentalismo e interrompe algumas vezes a narrativa para dar espaço a dúvidas e inquietações. É implacável com o protagonista, seu próprio pai, retratado como valoroso e destemido, mas também como sovina, racista e mesquinho. De vários pontos de vista, uma obra sem equivalente no universo dos quadrinhos e um relato histórico de valor inestimável.

O que achei: 5/5 ⭐ O relato mais visceral que já li sobre os judeus na segunda guerra. É uma leitura bem pesada, que me fez refletir muito e me deixar com ainda mais ódio da humanidade (sei que tô incluída nela, mas caramba, humanos podem ser bem podres). Devo publicar as minhas opiniões em breve lá no bookstagram

Crime e Castigo, por Dostoievski  

Sinopse: Escrita entre 1865 e 1866, quando Dostoiévski tinha 45 anos, foi publicada em partes na revista Rússki Viéstnik [O Mensageiro Russo], a mesma que vinha publicando, na época, o romance "Guerra e paz", de Liev Tolstói. A ideia do livro surgiu quando Dostoiévski propôs a Katkóv, editor da revista, redigir um "relato psicológico de um crime". Na obra, Raskólnikov, um rapaz sombrio e orgulhoso, retraído mas também aberto à observação humana, precisa interromper seus estudos por falta de dinheiro. Devendo o aluguel à proprietária do cubículo desconfortável em que vive, ele se sente esmagado pela pobreza. Ao mesmo tempo, acha que está destinado a um grande futuro e, desdenhoso da moralidade comum, julga ter plenos direitos para cometer um crime – o que fará de uma maneira implacável. Por meio da trajetória de Raskólnikov, Dostoiévski apresenta um testemunho eloquente da pobreza, do alcoolismo e das condições degradantes que empurram para o abismo anônimos nas grandes cidades. Ainda assim, a tragédia não exclui a perspectiva de uma vida luminosa, e o castigo pelo crime vai lhe abrir um longo caminho em direção à verdade.

O que achei: 4/5 ⭐ Escrita divina, enredo intrigante, mas que poderia ser um pouquinho mais enxuto. Alguns diálogos me deixaram viajando, mas de um jeito legal. Foi o meu primeiro calhamaço russo e ainda nem sei como resenhar ele, mas vai rolar. 

***

Apesar de ter lido bem menos que no mês passado, estou bem satisfeita com essas leituras. Por isso sempre afirmo que qualidade é melhor que quantidade, pois nada melhor do que ler um livro 5 estrelas! Me conta nos comentários qual foi o último livro que você favoritou, vou adorar saber 💗

7 Comentários

  1. Nunca li nenhum desses... pretendo ler mais nesse mês que se inicia!

    garotastarfashion.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi!!! Janeiro também foi um mês bem mais favorável literalmente falando, e agora em fevereiro li 04 livros e foram ótimas leituras...Li a Redoma em janeiro, uma leitura difícil, realmente deixa a gente "bad", os outros estão na minha lista, quem sabe esse anos...
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Fevereiro foi um mês que comecei vários livros, mas que terminei acho que apenas dois. kkkk
    Dos livros que você citou já ouvi falar de todos, mas ainda não li nenhum. Fiquei feliz em saber que todos foram boas leituras, isso é um incentivo a mais para quando a gente está procurando algo para sair da zona de conforto!

    Blog Profano Feminino

    ResponderExcluir
  4. Eu preciso ler o primeiro!! Amo livros e filmes que envolvem revistas e NYC!

    ResponderExcluir
  5. Você reclamando de ter lido apenas 3 livros e eu que não consegui concluir nenhum xP
    Eu tenho muita vontade de ler Maus, acho que saber da nossa história sobria faz parte da vida!

    ResponderExcluir
  6. Achei super interessante a sinopse de Maus! Gosto de livros que se passam em períodos históricos (mesmo que eles sejam tristes).
    Em fevereiro eu li "Um Amor Inesperado" do Luiggi Constantino, um autor independente que publicou sua obra na Amazon (2/5⭐); e comecei a minha releitura de "Fazendo Meu Filme" (que eu amo 5/5 ⭐).

    Estante da Pipoca | @estantedapipoca

    ResponderExcluir
  7. Tô bem devagar nas leituras este ano, estou começando o terceiro livro ainda. Mas vou dar uma acelerada dentro de minha disponibilidade. Está na minha lista A redoma de vidro. Minha leitura atual é O Bicho da Seda.

    ResponderExcluir

Postar um comentário