Janela Literária

Resenhas e novidades sobre o universo dos livros.

Lidos em Agosto e Setembro // Wrap up

Os últimos meses foram de muita correria e não tantas leituras quanto eu gostaria de ter realizado. Passei um bom tempo numa ressaca literária e em agosto li apenas um livro, por isso acabei deixando ele para mencionar junto com os livros lidos de setembro. Consegui ler um pouco mais no último mês, mas nenhum destes livros lidos entrou para os meus favoritos e só um recebeu 5 estrelas. Estou com muita saudade de ler algum livro de tirar o fôlego e espero que alguma das minhas leituras de outubro proporcionem isso! Mas vamo lá atualizar essa lista de livros lidos.

livros lidos agosto e setembro

As musas, de Alex Michaelides

SINOPSE: Edward Fosca é um assassino. Disso Mariana tem certeza. Mas Fosca é intocável. Esse belo e carismático professor de tragédia grega na Universidade de Cambridge é adorado tanto pelos funcionários quanto pelos alunos da instituição ― principalmente pelas integrantes de uma sociedade secreta de alunas conhecida como “As Musas”.Mariana Andros é uma brilhante terapeuta de grupo assombrada por tragédias pessoais. Ela fica obcecada pelas Musas quando uma de suas integrantes, Tara, é encontrada morta a facadas.Mariana, como ex-aluna de Cambridge, logo suspeita que, por trás da beleza do prédio medieval que abriga a instituição secular e suas antigas tradições, repousa algo sinistro. E acaba se convencendo de que, apesar de ter um álibi, Edward Fosca é o responsável pelo assassinato. Mas por que o professor teria como alvo uma de suas alunas? E por que ele continua retornando aos ritos de Perséfone e sua jornada ao Submundo?Quando outro cadáver é encontrado, a obsessão de Mariana em provar a culpa de Fosca sai do controle, ameaçando destruir sua credibilidade, além de seus relacionamentos mais próximos. Mesmo assim, ela está determinada a deter esse assassino, ainda que lhe custe tudo, inclusive a própria vida.


O que achei: 4/5⭐ Essa foi a minha leitura de agosto e até que me rendeu bons momentos! Gostei mais do que A Paciente Silenciosa, primeiro livro do autor que li em 2019 e resenhei aqui. É um bom thriller para quer curte Dark Academia e, apesar de as reviravoltas serem um pouco previsíveis, dá pra ficar de queixo caído com alguns acontecimentos. A resenha completa você confere clicando aqui.

Meu corpo virou poesia, da Bruna Vieira

SINOPSE: Em 2017, Bruna Vieira fez as malas, deixou a vida no Brasil de lado e foi escrever uma nova história em outro país, vestida de coragem e guiada por um sentimento que sempre foi sua maior prioridade: o amor. Com o tempo, porém, os dias foram ficando cada vez mais longos e solitários. Era como se naquele lugar o amor tivesse perdido o equilíbrio e se tornado uma obrigação. Foi bem perto do fim e de jeito mais frio que ela finalmente se deu conta: é impossível ser “nós” sozinha.
Formado por quatro partes ― cabeça, garganta, pulmão e ventre ―, este livro é um mapa. Um mapa que leva Bruna de volta à escrita e a si mesma. São relatos reais, repletos de lembranças, aprendizados e cicatrizes, que agora deixam o corpo da autora para encontrar o seu, em forma de poesia.
Ao tocar em temas como autoestima, amizade feminina e relacionamentos (com o outro e sobretudo consigo mesma), Bruna olha para dentro e nos convida a percorrer nestes versos nossa própria viagem de autodescoberta.


O que achei: 4/5⭐ Li esse livro no Kindle e foi uma ótima experiência! Os poemas da Bruna são simples, mas repletos de sentimento e apesar de serem bastante pessoais, são capazes de traduzir em palavras muitas coisas que eu já senti antes. Falei mais sobre ele neste post no Instagram.

O cão dos Baskerville, por Arthur Conan Doyle

SINOPSE: Uma terrível maldição pesa sobre os Baskerville na velha mansão de seus ancestrais, no meio de um pântano selvagem no interior da Inglaterra: quando um cão enorme e demoníaco, uma fera gigantesca e faiscante aparece, é morte certa para um membro da família. As circunstâncias dramáticas da morte repentina de Sir Charles Baskerville e os uivos aterrorizantes que vêm do pântano parecem confirmar essa maldição. Seria essa morte causada por um ser sobrenatural? Ou seria ela um macabro homicídio?
Henry Baskerville, o herdeiro de Sir Charles, volta do Canadá para tomar posse de seu título e de seus domínios. Ainda em Londres, recebe um bilhete anônimo: “Se você dá valor à sua vida ou à sua sanidade mental, deve se manter longe do pântano.” Apesar da ameaça e sem noção do terror que os espera, Sir Henry decide ir para a Mansão Baskerville, acompanhado por Watson, amigo e assistente de Sherlock Holmes encarregado pelo detetive de proteger o rapaz. Enquanto isso, Sherlock se empenha em resolver o enigma sem o conhecimento dos outros…
Escrita em 1902, esta história fascinante, que beira o fantástico, é uma das mais famosas investigações de Sherlock Holmes.


O que achei: 5/5⭐ Que mistério maravilhoso! Antes desse livro eu só havia lido contos do Conan Doyle estrelando o Sherlock Holmes, e amei demais essa aventura do detetive. Já tem resenha completa aqui no blog e pra ler é só clicar aqui.

lidos agosto e setembro


SINOPSE: Uma onda de calor causa um apagão em Nova York. Multidões se formam nas ruas, o metrô para de funcionar e o trânsito fica congestionado. Conforme o sol se põe e a escuridão toma conta da cidade, seis jovens casais veem outro tipo de eletricidade surgir no ar…Um primeiro encontro ao acaso. Amigos de longa data. Ex-namorados ressentidos. Duas garotas feitas uma para a outra. Dois garotos escondidos sob máscaras. Um namoro repleto de dúvidas.
Quando as luzes se apagam, os sentimentos se acendem. Relacionamentos se transformam, o amor desperta e novas possibilidades surgem ― até que a noite atinge seu ápice numa festa a céu aberto no Brooklyn.
Neste romance envolvente e apaixonante, composto de seis histórias interligadas, as aclamadas autoras Dhonielle Clayton, Tiffany D. Jackson, Nic Stone, Angie Thomas, Ashley Woodfolk e Nicola Yoon celebram o amor entre adolescentes negros e nos dão esperança mesmo quando já não há mais luz.


O que achei: 4/5⭐ Este livro foi uma experiência de leitura bem diferente por conta de seu formato, e curti bastante a temática que une os trechos escritos por tantas autoras incríveis. Como já era de se imaginar, achei algumas histórias melhores do que outras, mas no geral gostei bastante dessa leitura. A resenha completa já está disponível aqui no blog.

Poemas, 2006-2014, de Louise Gluck

SINOPSE: Louise Glück tem a extraordinária capacidade de jogar luz sobre os aspectos mais variados ― e por vezes sombrios ― da vida. Sua obra, repleta de significados, é fruto de uma profunda curiosidade com tudo o que diz respeito à alma humana. Este volume inclui os três títulos mais recentes da poeta vencedora do prêmio Nobel de Literatura em 2020. Averno (2006) retoma o mito de Perséfone e atualiza a trajetória de uma jovem deusa que, sequestrada, é obrigada a viver no submundo. Uma vida no interior (2009) retrata o dia a dia dos moradores de uma pequena cidade no campo e o modo como se relacionam entre si e com a natureza. Noite fiel e virtuosa (2014), por fim, aborda o envelhecimento, os vínculos familiares e a perda da inocência.
Com linguagem límpida e direta, Louise Glück mescla filosofia, mitologia e psicanálise em uma verdadeira pesquisa sobre a solidão, a melancolia e o luto. O resultado é uma poesia fascinante e comovente, a um só tempo misteriosa e reveladora.


O que achei: 4/5⭐ Neste último mês eu realmente estava na vibe de ler poesia e essa foi mais uma ótima leitura que fiz no Kindle! Os poemas da Louise são muito profundos, trazem cenários incríveis nas 4 estações do ano e também falam muito sobre as fases da vida. Comentei mais sobre ele neste post do Instagram.

***

PS: Nas fotos para este post acabei incluindo "A autobiografia da minha mãe", mas só depois me dei conta de que, apesar de ter iniciado a leitura em setembro, só terminei de ler mesmo já em outubro 😅 mas como já resenhei aqui no blog, vou fazer uma menção honrosa logo nesse wrap up:

A autobiografia da minha mãe, de Jamaica Kincaid 

SINOPSE: Poderoso, perturbador e emocionante, este romance de Jamaica Kincaid conta a história de Xuela Claudette Richardson, filha de mãe caribenha e pai meio escocês e meio africano, moradora da ilha de Dominica. Sua mãe morre no parto, e a garota precisa então encontrar seu lugar no mundo sem o auxílio materno.Kincaid conduz o leitor pela vida de Xuela com extrema habilidade literária: da casa de sua infância, onde ela podia ouvir o canto do mar, e da sala com telhado de zinco onde mora como estudante, até sua casa da velhice. Seu mundo é intensamente físico, cheirando a frutas maduras, enxofre e chuva; e ferve com sua tristeza, sua profunda simpatia por aqueles que compartilham sua história, seu medo do pai e sua solidão arrebatadora.
Com solenidade aforística, Kincaid explora todos os paradoxos desta história extraordinária, que, conclui Xuela, é ao mesmo tempo o testamento da mãe que ela nunca conheceu, da mãe que ela nunca se permitiu ser e dos filhos que ela se recusou a ter.


O que achei: 3/5⭐ A leitura deste livro foi beeem arrastada, mas ele traz muitas reflexões interessantes e é escrito de maneira muito poética. O ruim é que fiquei com uma ressaca literária após ler ele, o que costuma acontecer sempre que leio algo não tão fluido. Clique aqui e confira a resenha completa.

0 Comentários